ORION

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

ORION

Durante o mês de Janeiro a constelação de Orion aparece do lado Nascente logo ao cair da noite. É facilmente identificável pelo alinhamento das 3 estrelas que formam a chamada Cintura de Orion. Qualquer observador minimamente atento já as viu com certeza. Na figura seguinte estas 3 estrelas estão marcadas a verde. As outras estrelas que nos ajudam a identificar Orion são as 4 marcadas a amarelo.

 


Vamos começar por centrar a nossa atenção nessas 7 estrelas, que voltamos a representar na figura seguinte, mas desta vez já etiquetadas com a respectiva letra grega que as identifica. Note-se que esta figura está deitada relativamente à anterior. É assim que deve surgir (vista da nossa latitude) a partir do lado Nascente. Com o decorrer de Janeiro deverá apresentar-se cada vez mais alto para a mesma hora da noite (devido ao movimento de translação da Terra) e ao longo de cada noite deve transitar do lado Nascente para o lado Poente (devido ao movimento de rotação da Terra).

 


Betelgeuse - (alfa-Ori) - Esta estrela é uma supergigante vermelha, sendo o seu diâmetro entre 300 a 400 vezes o do nosso Sol! Apresenta uma cor alaranjada. O seu brilho varia no tempo de forma aleatória: variável irregular. A magnitude aparente de Betelgeuse situa-se entre os 0.4 e 1.3. A temperatura de superfície ronda os 3000ºK. Situa-se a cerca de 300 AL (anos luz) do Sol.

Rigel - (beta-Ori) - Trata-se também de uma estrela supergigante, mas mais quente do que Betelgeuse. A sua temperatura de superfície ronda os 12000ºK, pelo que a sua cor é azul-branca. Tem uma magnitude aparente de 0.1 o que faz com que seja a estrela mais brilhante da constelação de Orion, embora esteja cerca de três vezes mais distante do que Betelgeuse.
Não se tratando de uma estrela variável, Rigel, pode ser utilizada como um padrão para controlar a variação de brilho de Betelgeuse.
Outra particularidade acerca de Rigel é o facto de tratar-se de um sistema binário. A sua companheira é uma estrela de magnitude 6.8, muito difícil de observar, não só por ser pouco brilhante, mas principalmente por ser ofuscada pelo brilho de Rigel. A observação deste binário constitui um desafio para os pequenos telescópios.

Cintura de Orion - O conjunto de três estrelas que formam o segmento saliente na zona central desta constelação é conhecido por Cintura de Orion. São estrelas de cor azul-branca que distam do sistema solar cerca de 1500 AL.

Mintaka (delta-Ori) é uma estrela azul-branca de magnitude 2.2 com uma companheira de magnitude 7.0 facilmente visível em pequenos telescópios.

Alnilam (épsilon-Ori) de magnitude 1.7 é a estrela do meio na Cintura de Orion.

Alnitak (zeta-Ori) de magnitude 2.1 é na realidade um sistema binário. A sua companheira tem magnitude 4.2. Dada a proximidade entre os valores de magnitude, a observação deste sistema binário constitui um desafio para os pequenos telescópios.

Bellatrix (gama-Ori) é uma estrela de cor azulada de magnitude 1.6 a 400 AL do Sol

Saiph ( qui-Ori) é uma estrela de cor azulada de magnitude 2.2 a 1500 AL do Sol.

 

Nome Designação magnitude Classe Tipo Espectral Distância
(AL)
Bellatrix gama-Ori 1.6 III B2 400
Betelgeuse alfa-Ori 0.4 - 1.3 Ia M2 400
Saiph qui-Ori 2.2 Ia B0 1000
Rigel beta-Ori 0.1 Ia B8 1500
Mintaka delta-Ori 2.2 II O9 1500
Alnilam épsilon-Ori 1.7 Ia B0 1500
Alnitak zeta-Ori 2.1 Ib O9 1500





AS PIRÂMIDES E O MISTÉRIO DE ÓRION

 

 

As pirâmides de Gizé têm estimulado a imaginação humana. Quando foi erguida, a Grande Pirâmide tinha 145,75 m de altura (com o passar do tempo, perdeu 10 metros do seu cume). O ângulo de inclinação dos seus lados é de 54º54'. Sua base é um quadrado com 229 m de lado. Mas, apesar desse tamanho todo, é um quadrado quase perfeito - o maior erro entre o comprimento de cada lado não passa de 0,1%, algo em torno de 2 cm, o que é incrivelmente pequeno. A estrutura consiste em mais de 2 milhões de blocos de pedra, cada um pesando de duas a 20 toneladas.

 

Na face norte fica a entrada da pirâmide. Um número de corredores e galerias leva ao que seria a câmara mortuária do rei, localizada no "coração" da estrutura. O sarcófago é de granito preto e também está orientado com as direções da bússola. Surpreendentemente, o sarcófago é maior do que a entrada da câmara. Só pode ter sido colocado lá enquanto a construção progredia, um fato que evidencia a complexidade do projeto e como tudo foi cuidadosamente calculado.

 

São cálculos assombrosos. Por exemplo, se você tomar o perímetro da pirâmide e dividi-lo por duas vezes a sua altura, chegará ao número pi (3,14159...) até o décimo quinto dígito. As chances de esse fenômeno ocorrer por acaso são quase nulas. Até o século 6 d.C., o pi havia sido calculado só até o quarto dígito.

 

E isso é só o começo. A Grande Pirâmide pode ser a mais velha estrutura na face do planeta, é a mais corretamente orientada, com seus lados alinhados quase exatamente para o norte, sul, leste e oeste. É um mistério como os antigos egípcios conseguiram tamanha precisão sem utilizar uma bússola - assim com é incrível que até agora ninguém tenha aparecido com uma explicação para o enigma.

 

Ao que parece, todas as construções na planície de Gizé estão espetacularmente alinhadas. No solstício de verão, quando visto da Esfinge, o Sol se põe exatamente no centro da Grande Pirâmide e de sua vizinha, a pirâmide de Quéfren. No dia do solstício de inverno, visto da entrada da Grande Pirâmide, o Sol nasce exatamente do lado esquerdo da base da cabeça da Esfinge e passa toda a cabeça até se pôr ao lado direito de sua base. A geometria das três pirâmides tem sido uma fonte de confusão por muitos anos, por causa da maneira aparentemente imperfeita com que foram alinhadas. É curioso, porque foram os egípcios os inventores da geometria.

 

Por outro lado, a pirâmide está colocada num lugar muito especial na face da Terra - ela está no centro exato da superfície terrestre do planeta, dividindo a massa de terra em quadrantes aproximadamente iguais. O meridiano terrestre a 31º a leste de Greenwich e o paralelo a 30º ao norte do equador são as linhas que passam pela maior parte da superfície terrestre do globo. No lugar onde essas linhas se cruzam está a Grande Pirâmide, seus eixos norte-sul e leste-oeste alinhados com essas coordenadas. Em outras palavras, a Grande Pirâmide está no centro da superfície terrestre. Ela é, por assim dizer, o umbigo do mundo.

 

Muitos arquitetos e engenheiros que estudaram a pirâmide concordam que, com toda a tecnologia de hoje, não conseguiríamos construir uma igual. Será ? Às vezes as pessoas preferem acreditar em qualquer coisa menos na capacidade do gênio humano. Foi com essa intenção que, em 1944, um grupo de arqueólogos tentou construir uma réplica da pirâmide, sem usar a tecnologia moderna, nem mesmo a roda, mas seguindo uma escada proporcional de tamanho, tempo e número de operários 40 vezes menor. Isso resultaria justamente nos 10 m que faltam ao cume da Grande Pirâmide.

 

Cordas e varetas serviam como instrumentos para medição e demarcação do terreno, as pedras foram cortadas a cinzel nas pedreiras distantes, transportadas de barco e empurradas até o local da empreitada, ao lado de Quéops. O sistema utilizado para erguer as pedras foi uma combinação da rampa com as alavancas. Tudo como nos velhos tempos.

 

Para surpresa geral, as pedras foram se encaixando com precisão milimétrica e a construção progrediu, apesar dos atrasos provocados pelo desconhecimento do know-how da época, que teve de ir sendo desvendado na base da tentativa e erro. O que frustou o sucesso da empreitada foi o tempo. Não deu. Se a equipe dispusesse de alguns dias a mais, além dos 45 dias determinados, teria construído uma Grande Pirâmide em escala.

 

Robert Bauval e Adrian Gilbert tem um estudo astronômico sobre as pirâmides. Os dois publicaram suas descobertas preliminares no livro THE ORION MYSTERY, editado pela Heinemann. Eles também fizeram um documentário para a TV em 1995, lançando uma nova e intrigante luz sobre o assunto. Os pontos de vista expressados no livro e no documentário foram inicialmente desprezados pelos egiptólogos acadêmicos, mas, conforme as evidências foram reforçando sua teoria, mais e mais gente a foi aceitando.

 

Embora Virgina Trimble e Alexander Badawy tenham sido os primeiros a notar que os "respiradouros" da pirâmide de Quéops apontavam para a Constelação de Órion, aparentemente com o objetivo de mirar a alma do rei morto em direção àquela constelação, Bauval foi o primeiro a notar que o alinhamento das três pirâmides era uma acurada imagem espelhada das Três Marias, como são chamadas no Brasil as estrelas Alnitak, Alnilam e Mintaka, que formam o "cinturão" de Órion. A isso ele deu o nome de Teoria da Correlação, que forma a espinha dorsal de sua pesquisa.

 

 

 

 

As pirâmides há muito vêm fascinando Robert Bauval. Ele é um engenheiro egípcio, filho de pais belgas, nascido em Al-Iskandariyaa (Alexandria), e passou a maior parte da sua vida trabalhando no Oriente Médio. Por muitos anos ponderou sobre o significado de Sah, a constelação de Órion e sua ligação com as pirâmides.

 

Bauval sabia que a aparentemente inconsistente disposição das três pirâmides em Gizé não era acidental. O problema há muito ocupava sua cabeça e a de seus amigos engenheiros. Muitos concordavam que o alinhamento, embora incomum não era um erro, dado o conhecimento matemático que os egípcios tinham.

 

Enquanto trabalhava numa obra da Arábia Saudita, Bauval costumava passar as noites com a família e os amigos num churrasco no deserto. Num desses finais de noite ao redor da fogueira, um amigo engenheiro, que também era astrônomo amador, apontou para a constelação de Órion, que se levantava atrás das dunas. Ele mencionou de passagem que as estrelas que formam o cinturão do caçador pareciam imperfeitamente alinhadas, e não formavam uma diagonal reta. Mintaka, a estrela mais à direita, está ligeiramente fora do prumo. Enquanto o amigo explicava, Bauval ia vendo a luz - o alinhamento das três estrelas correspondia perfeitamente ao das pirâmides de Gizé !

 

Inicialmente Bauval usou o programa de astonomia Skyglobe para checar o alinhamento das estrelas em 2450 A.C. O software foi suficiente para clarear a mente de Bauval quanto ao valor da sua descoberta. O programa Skyglobe também pode colocar a Via-Láctea nos mapas celestes que produz, e ao fazer isso Bauval encontrou as evidências para a sua teoria. Gizé está a oeste do Nilo, da mesma forma que Órion está a "oeste" da Via-láctea, e na mesma proporção em que Gizé está para o Nilo.

 

Bauval colocou a precessão das Três Marias e descobriu que, devido à sua proximidade no espaço e à sua grande distância da Terra, há 5 mil anos as estrelas apareciam exatamente do mesmo modo como são vistas hoje. Claro, elas mudaram em declinação -antes estavam abaixo do equador celeste, a cerca de 10 graus de declinação.

 

A astronomia é fundamental na Teoria da Correlação de Bauval. Em um ciclo de 26 mil anos, o eixo do nosso planeta oscila levemente e isso leva a uma mudança aparente na posição das estrelas. Esse fenômeno é conhecido pleno nome de precessão. Enquanto a Terra oscila, a Estrela Polar que marca o Pólo norte celeste vai mudando. Atualmente, a estrela Polaris marca esse ponto, mas, na época das pirâmides, no lugar dela estava Thuban, da constelação Draconis. Dentro de dez anos, a estrela Vega, da constelação de Lira, irá ser o pólo norte celeste.

 

Outra mudança na posição das estrelas é provocada pela expansão do universo. As estrelas não estão paradas no espaço - elas têm o que se chama de movimento próprio. Algumas estão se movendo em direção à Terra, enquanto outras estão se afastando. Grupos de estrelas relacionadas, como as Três Marias, em Órion, tendem a se mover juntas pelo espaço.

 

A mudança da posição de uma estrela está em função, entre outras coisas, de sua distância do local de observação. Estrelas que estão muito longe parecem se mover bem devagar. Este é o caso das Três Marias, distantes aproximadamente 1,4 mil anos-luz Terra. Assim, através dos séculos, elas mudaram sua declinação, e hoje nascem e se põem em tempos diferentes. Mas elas retêm sua forma característica por causa da distância.

 

É muito importante entender que o céu era diferente no tempo das pirâmides. A forma geral das Três Marias tem permanecido igual, embora muitas outras partes do céu tenham mudado drasticamente. Graças aos sofisticados programas de computador, é possível projetar o céu de volta no tempo, o que permitiu a Bauval verificar e construiu sua teoria.

 

As relações que tal descoberta implica são fascinantes. Os egípcios eram dualistas, tudo em que pensavam e em que acreditavam tinha sua contraparte - causa e efeito, direita e esquerda, leste e oeste, morte e renascimento - e nada era visto isoladamente. Eles construíram em Gizé uma réplica exata do cinturão de Órion, o destino do Faraó, o Duat. Longe de ser uma tumba, a pirâmide seria o ponto de partida da jornada do rei morto de volta às estrelas de onde veio.

 

A egiptologia tradicional acredita que os egípcios praticavam a religião solar, centrada na adoração de Ra. O culto a Ra, cujo centro era Heliópolis, a Cidade do Sol, era sem dúvida importante, mas parece que era um apêndice de uma religião estelar ainda mais antiga. Toda a evidência que tem surgido sugere que Ra era meramente um dos instrumentos pelos quais o rei retornava ao tempo primordial, e não ao seu objetivo final. A aplicação da Astronomia ao estudo do Antigo Egito mostra que as estrelas tinham importância definitiva no destino final do rei, como se pode notar pelo texto 466 recolhido na pirâmide : "Ó Rei, és esta grande estrela, a companheira de Órion, que gira pelo céu com Órion, que navega o Duat com Osíris..."

 

O rei era muito importante por ser o elo entre os deuses e os homens, e era tratado com enorme respeito na vida e na morte. Desde o momento de seu nascimento era educado e treinado para seu retorno às estrelas. Cada aspecto da sua vida estava associado com sua jornada. Ele aprendia as rezas e encantamentos (muitos foram colocados nos Livro dos Mortos), que lhe garantiria uma jornada segura. Seu objetivo na vida era um retorno bem-sucedido, e a pirâmide, longe de ser uma tumba ou um memorial, era um ponto de partida dessa grande jornada.

 

Autora : Lu Gomes

 







Orion, Oríon, Órion ou Orionte, o caçador Órion, é uma constelação do equador celeste. As estrelas que compõem esta constelação podem ter como elemento do seu nome o genitivo "Orionis".
Orionte é uma constelação reconhecida em todo o mundo, por incluir estrelas brilhantes e visíveis de ambos os hemisférios.

As constelações vizinhas são Gemini (Gêmeos), Taurus (Touro), Eridanus, Lepus (Lebre) e Monoceros (Unicórnio).

Destaca-se a presença de três estrelas que formam a cintura de Orion, Alnitak, Alnilam e Mintaka, popularmente conhecidas como "As Três Marias", e as estrelas gigantes Rigel e Betelgeuse. Proxima Centauri (uma estrela) pode-se observar da Nebulosa de Orion (M42), uma região de intensa formação estelar.

 

 

888 – Abertura do Portal de Orion

Comunicado a todos os seres espirituais, trabalhadore@s da Luz, humanos conscientes, servidore@s do Plano


Chamamento e compromisso – 8 de Agosto de 2008


Chegou o momento de todos os trabalhadores da luz darem o passo em frente, participando activa e conscientemente na abertura do Portal de Orion.
O dia 8 de Agosto de 2008 – traduzido pelo 888 - é o dia que marca a entrada da humanidade no Mundo Novo, de ascensão espiritual, através da abertura do Portal de Orion.

Nesse dia, os homens e os deuses voltarão a dar as mãos, unindo o que até aqui tem estado separado.
Convidamos todos quantos estiverem interessados a participar neste acontecimento, cuja cerimónia terá início no dia 8 de Agosto e dias seguintes 9, 10 e 11 de Agosto.


Estendemos este apelo à Madeira, Açores e aos locais na fronteira espanhola.
Em Portugal, nos múltiplos locais sagrados.

O site Ventos de Lys, na secção 888 Portal Orion
, disponibiliza todos os comunicados referentes à abertura do portal de Orion, já traduzidos para português, com todos os aspectos e detalhes inerentes a este acontecimento mundial.

O Dia da Glória – 11 de Agosto de 2008

Segundo a numerologia associada à abertura do Portal de Orion obtemos o 888, em que o 3 e o 8 são números chave. O dia 8 de Agosto é o dia da abertura do Portal, do dar as mãos entre os homens e os deuses, e os dias 9 e 10 são os dias do ancoramento, ou seja, do assentamento no Planeta das vibrações superiores. O dia 11 de Agosto (8+3) é o dia da entrada da humanidade na glória - a Glória Divina no seu maior grau, a glória superlativa, o glorion, a grande Luz de Orion.

Essa glória manifesta-se na Terra mediante a abertura energética do homónimo do Portal de Orion na Terra, da porta ou pórtico, património da Humanidade desde tempos imemoriais – o Pórtico da Glória da Catedral de Santiago de Compostela, em Espanha. Ela é a porta na Terra que os caminhantes, peregrinos da vida, atravessam com Fé e Humildade, no final do seu caminho. Ali estão as chaves, os códigos que contém esta informação desde a sua criação há centenas de anos.

Nestes tempos finais, no dia 11 de Agosto de 2008 (11-8-8), o Pórtico da Glória abre-se no céu e na Terra e brinda a humanidade com a oportunidade de desfrutar dessa glória. Por essa razão, reservámos o dia 11 de Agosto para atravessar esse Pórtico, na busca de um Novo Mundo como simbolismo da entrada nos céus – esse Mundo Novo que invocaremos nas nossas cerimónias de 8 de Agosto. Todos quantos possam e queiram cruzar este Pórtico na Catedral de Santiago de Compostela no dia 11 de Agosto de 2008 estão convidados a fazê-lo, numa caminhada conjunta do núcleo ibérico. Consultar, por favor, o
8º comunicado.

Grupo atractor Portugal e Espanha

Solicita-se o envio dos contactos de todos servidores do Plano que voluntariamente ofereçam o seu amoroso serviço no sentido de cobrir todos os lugares sagrados assinalados. É intenção desta coordenação promover a união fraterna de Iberia, pois a congregação do grupo formado por Portugal e Espanha constitui um notável atractor de energias, as quais não podemos nem devemos descurar.

Os coordenadores de grupo que se disponibilizem, encarregar-se-ão do correcto desenvolvimento da cerimónia, nos respectivos locais sagrados, informando os interessados sobre todas as questões processuais, bem como responsabilizando-se pela sua orientação dentro do plano do ritual, entretanto, já definido. Para tal basta que nos escrevam tendo por intenção coordenar um local a seu gosto e no seu Distrito. Para contactar com a coordenação de Portugal, a qual está a trabalhar em parceria com o gabinete de Espanha, envie os seus dados ou solicitações para imarinheiroliveira@sapo.pt

Princípios colectivos da cerimónia
Nesta importante cerimónia a palavra-chave é "atractor", ou seja, o agente que gera a atracção. Cabe-nos gerar "atractores" de todas as maneiras possíveis.

O atractor é o catalisador que gera a força de atracção, a qual pode manifestar-se fisicamente em vários níveis.

Quem pretendemos atrair e para quê? O nosso objectivo é atrair os Irmãos Estelares de Orion. Cada grupo atractor tem como missão atrair os Irmãos Estelares de Orion, mediante a realização da "chamada" aos céus, emitida de coração aberto e com a mais pura intenção, própria do trabalhador da luz. Deve, no entanto, seguir as instruções recebidas, denotando dessa forma o seu nível de compromisso e pureza da intenção.
O "atractor" gera-se a vários níveis. Um país que celebra as cerimónias de abertura do Portal, a partir dos pontos da geometria de Orion, em conformidade com o mapa cerimonial, é um grande e poderoso atractor. A Península Ibérica, pelas suas características e energias particulares constitui um importante pólo atractor. Consultar, por favor, o 7º comunicado.

Ascensão da Humanidade
Desde 14 de Julho até 8 de Agosto de 2008 decorrem 26 dias completos. Estes 26 dias, ordenados em dois grupos de 13 dias, constituem duas ondas encantadas de 13 dias, segundo o calendário Maya que, por sua vez, constituem um fractal perfeito dos 26 anos que transcorrem entre 1987 e 2012. O ano de 1987 foi marcado pela celebração da Convergência Harmónica, nos dias 16 e 17 de Agosto. Este acontecimento humano e planetário total representou o evento-chave, o qual logrou dos céus a "permissão galáctica para a ascensão do Planeta e da sua Humanidade", e pôs termo ao período conhecido como os "13 infernos" da profecia tolteca de Quetzalcoatl. Consultar, por favor, o 2º comunicado.

Esse período de 26 anos está fractalizado, holograficamente, nos 26 dias que decorrem entre 14 de Julho e 8 de Agosto, em cujos dois períodos de 13 dias podemos reeditar e reviver as energias de Perdão e Reconciliação e de Ascensão (elevação vibratória), respectivamente. Depois, no dia 8 de Agosto, dia da Abertura do Portal de Orion, acontece energeticamente uma espécie de antecipação, ou seja, de experiência antecipada do ano de 2012, o qual marca o final do actual ciclo evolutivo da humanidade. Consultar, por favor, o 2º comunicado.

Modalidades das cerimónias e de participação

A realização da cerimónia de Abertura do Portal de Orion pode ser individual, onde cada pessoa possa ou queira realizá-la, ou colectivamente, em grupos organizados. A participação colectiva tem um valor superior à individual, na medida em que a energia gerada e poder atractor é naturalmente maior.

Na participação individual, cada pessoa elege o lugar a partir de onde deseja participar, segundo o seu próprio critério pessoal. Na modalidade colectiva, o número mínimo de participantes é de oito pessoas. O objectivo é formar aquilo que os mestres denominam de "ponto atractivo".
Neste evento planetário é preferível a formação de muitos "pontos atractivos". Recomenda-se que este aspecto seja tido em conta na hora de eleger o lugar de participação. Consultar, por favor, o 4º comunicado.

As Cerimónias públicas de abertura do Portal são designadas no Mapa Cerimonial de cada país e devem celebrar-se no dia 8 de Agosto – não no dia 9, nem no dia 10. Consultar, por favor, o 7º comunicado.

Quanto às Cerimónias públicas em lugares sagrados, diferentes daqueles definidos no Mapa Cerimonial da Iberia, assim como em todos os locais possíveis, de preferência em locais sagrados e tantos quantos os coordenadores de grupo. Estas cerimónias podem ter lugar nos dias 8, 9 e 10 de Agosto, segundo a vontade do promotor/coordenador da cerimónia. As cerimónias que se celebram no dia 8 de Agosto são de abertura do Portal. As que se realizam nos dias 9 ou 10 são cerimónias de ancoragem.

As cerimónias individuais ou de grupos com menos de 8 pessoas podem ser realizadas nos dias 8, 9 ou 10 de Agosto, em qualquer momento e lugar desses três dias, seguindo as directivas descritas. Este tipo de cerimónias não necessita ser comunicada a um centro coordenador, nem a qualquer outro responsável da coordenação da abertura. Consultar, por favor, o 7º comunicado.

Descrição e preparação da cerimónia de abertura do portal

A descrição minuciosa de abertura do portal de Orion está detalhada no 7º comunicado.

A preparação individual de cada trabalhador/a da luz consciente pressupõe o compromisso de contribuir com três dádivas para esta abertura. A primeira é oferecer a mais alta vibração possível. A segunda é depositar a máxima intenção de entrega ao serviço planetário. Finalmente, a terceira consiste no desejo de realizar este trabalho de forma colectiva, valorizando sobretudo o grupo e sentido de humanidade e menos o indivíduo.

Vivemos um período em que importa reforçar os laços de união, de partilha e de esforço colectivo, sem os quais não é possível elevar genuinamente a família humana à tão desejada e necessária Nova Era. Consultar, por favor, o 7º comunicado.

Toda a informação relativa à abertura do Portal de Orion emitida pelo gabinete de coordenação de Espanha, está disponível no blog: http://www.888portaldeorion.blogspot.com

 

 


As Portas do Céu, que se abriram de par em par este mês de Agosto para a Humanidade, ainda segue trazendo-nos surpresas e tem nos proporcionado momentos espirituais transcendentais. O seu ponto clímax teve lugar, de facto, OS três dias que vão desde 8 a 11 de Agosto. Com a Abertura do Portal de Órion no dia 8 que nos trouxe O presente DA Chama Insustentada, e O Dia DA Glória, O dia 11 de Agosto, que abriu a entrada DA Humanidade nos mundos DA Glória, DA Grande Luz de Órion, tudo em perfeito acordo Com a numerologia interna do Portal, baseada no triplo 8, 888, 8+3=11; 1188, OS números DA Geometria de Órion.

É nestes dias quando temos querido centrar, enfocar e coordenar O esforço e a energia dos seres humanos conscientes que escutaram este chamado, para alcançar OS objetivos espirituais propostos, mas a dita numerologia do Portal de Órion, oferece um desenvolvimento maior e novas oportunidades para O trabalho espiritual ao serviço DA Ascensão Planetária durante este mês de Agosto.

Fazendo uma descrição completa DA abertura energética dos Céus, por parte DA Confederação Galáctica, durante este período e sem sairmos DA numerologia básica do Portal 888, reportamos OS seguintes eventos e datas de entradas energéticas das freqüências AM/OM – Inana - Ishar (Confederação Galáctica):

· Dia 1 de Agosto: Eclipse de Sol – Sobre a Luz de um Novo Sol, e durante 7 dias, se inicia O processo de purificação e preparação para as freqüências ambiente do Novo Mundo (Paraíso na Terra).

 

· Dia 8 de Agosto (primeiro 8): Abertura do Portal de Órion e entrada DA Luz Insustentada, upgrade do entorno energético do Planeta para a convivência plena de Seres Humanos e Deuses, cancelamento DA dualidade externa (já comentamos a fundo esta data).


· Dia 11 de Agosto (8+3): Dia DA Glória. Abertura das Portas DA Glória para a Humanidade e trânsito fractal desta para dita Glória. Ancoragem definitiva DA Chama Insustentada e do Paraíso na Terra.


· Dia 13 de Agosto (8+5 = 13; donde 5=8-3) Ingresso massivo da energia de Inana, acompanhada e escoltada por uma nutrida escolta de naves da Confederação.


· Dia 16 de Agosto ( véspera de 17+8-8): Eclipse DA Lua: Ruptura total de condições, cadeias e limitações kármicas a nível Planetário, Com relação à Humanidade, em nível coletivo e também individual para todos OS seres conscientes de sua herança e passado kármico.

 

· Dia 24 de Agosto (8+8+8 = 8x3 = 24): Dia dos 24 Anciãos. Dia DA Grande activação e forte ancoragem das Redes Planetárias de0Amor Incondicional, Com a intervenção massiva dos 24 Anciãos do Conselho Reitor DA Galáxia. Final do período de abertura energética DA Confederação. (comenta-se mais adiante).


Dia 13 de Agosto – A entrada de INANA


Dia 13 de Agosto, na noite e na madrugada produziu-se a entrada massiva no Planeta Terra DA energia AM-INANA, a força dual primaria e implosiva. Dias atrás, durante O recorrido de nossa equipe no Caminho de Santiago haviam-nos revelado que O dia 13 de Agosto era um dia importante em todo este processo de aberturas, y que estivessemos muito atentos. Assim foi. Devidamente escoltada por um Grande número de naves DA Federação e devidamente integrada Com a energia OM-CRÍSTICA DA própria Confederação, esta entrada veio activar fortemente todos aqueles lugares sagrados de energia inequívocamente feminina, como O são fontes, mananciais, bosques sagrados, grutas, lugares telúricos, antigos templos e lugares de culto da deusa, lugares de cura, santuários marianos, etc, ao longo de todo O planeta.

Com esta poderosa activação, a energia feminina destes lugares incrementa seu efeito e poder notávelmente e, claro, estende O seu raio de acção significativamente em função DA força e poder originários do lugar. Incrementa-se assim, intensamente, a energia AM a nível planetário desde esses focos irradiantes e integra-se Com plenitude Com a energia OM existente para melhorar O equilíbrio energético AM/OM necessário para a correcta e equilibrada evolução espiritual do planeta.

Para aqueles países de forte influência cristã, a energia dos santuários de adoração mariana também fica fortemente activada no mesmo sentido...


Excerto da últimoa comunicação de Domingo Díaz Asensio

 

Fiquem bem

 

(A Mónada)


Irmãos de Órion

 

 


Conforme pudemos ver nos tópicos anteriores, o Universo é a “Casa do Pai”, onde existem as muitas moradas, ou mundos que oferecem tanto aos encarnados quanto aos desencarnados estações apropriadas ao seu adiantamento. Por elas transitam os justos, seres que conquistaram, por mérito e esforço próprio, o direito de percorrer e desvendar os mistérios desta grande casa que é o Universo.


Muitos destes seres, provenientes das mais diversas localidades do Universo vêm, há milhões de anos, acompanhando a evolução natural do planeta Terra e das consciências que o habitam, trabalhando e auxiliando no aprimoramento das espécies vegetais, animais e bem como no aperfeiçoamento dos veículos físicos utilizados pelas consciências em seu aprendizado terreno.


Muitos mais, porém, passaram a atuar em nosso ambiente planetário no decorrer deste século que findou, devido ao delicado momento pelo qual passa o planeta, conhecido por “transição planetária”, onde a Terra vem passando da condição de mundo de "expiações e provas”, para mundo "regenerador", passando, conseqüentemente, também por uma sutilização vibratória e dimensional.


Cumprindo desígnios superiores, estes seres colocam-se a serviço da Providência divina, buscando trabalhar pelo progresso das civilizações que, como a terrena, encontram-se ainda em estágios primários de consciência. Muitos para cá se deslocaram também movidos pelo amor que os liga a entes queridos, para cá exilados em épocas passadas ou que aqui se encontram em missões redentoras.


Por outro lado, muitos seres humanos estão atualmente passando por experiências extrasensoriais nas quais são contatados por seres extraterrestres, irmãos mais adiantados na escala evolutiva consciencial, provenientes de dimensões mais sutis e harmoniosas, onde habitam devido justamente à maior clareza consciencial conquistada relativamente ao estado consciencial humano. Existem muitas pessoas ao redor do mundo, devido ao próprio merecimento, passando por estas experiências, através das quais lhes são conferidos direitos de receberem e assimilarem preciosas orientações para sua própria melhoria e progresso, tendo também, dependendo de sua própria conduta, a oportunidade de propagá-las para auxiliar os irmãos encarnados. Estas orientações chegam principalmente através dos dons mediúnicos, dentre eles a psicografia, as canalizações, a intuição, a clarividência e a clariaudiência.


O aumento da incidência destes contatos extrasensoriais está diretamente ligado ao delicado momento da transição planetária e à sutilização dimensional, o que vem propiciando a abertura dos dons naqueles que os desenvolveram em existências passadas, os quais são novamente concedidos como uma nova chance ao trabalho retificador e para que sirvam também como mais uma maneira de impulsionar o despertar e o progresso humano neste momento tão importante.


Assim, mais fácil vem se tornando aos encarnados o contato com seres e dimensões superiores, o que, em futuro não muito distante, será algo mais comum na vida dos seres humanos, na medida em que melhor compreendido, aceito e trabalhado. Trabalhando melhor seus dons e tendo-os mais aflorados, poderão os seres humanos receber de forma mais direta as dádivas provenientes de esferas superiores, sejam estas dádivas, dentre outras, palavras amigas, conselhos reconfortantes, mensagens e canalizações orientadoras, e, principalmente, a energia benigna e retificadora que vem implícita nestes contatos, para que possam ser absorvidas e utilizadas em nosso próprio crescimento vibratório e consciencial.


Infelizmente, poucos são ainda aqueles que despertaram para a realidade universal do espírito humano, o qual, por já vir de longe em sua caminhada evolutiva, certamente já passou por diversas moradas nesta grande escola que é o Universo em que vivemos. Isto está relacionado ao pouco interesse e esforço que a maioria dos irmãos encarnados ainda dedica ao próprio aprimoramento espiritual, atribuído ao apego à matéria, e à ilusão gerada pela busca dos prazeres materiais, pelas limitações humanas, pelo dogmatismo e pelo fanatismo, fatores que, na verdade, vem servindo para prender e manipular a atenção humana, mantendo-a longe de desvendar as belezas da Criação e bem como de conhecer a realidade divina e universal do espírito humano. Este apego à matéria e a conseqüente manipulação da atenção humana faz com que muitas pessoas passem mesmo a rechaçar e a denegrir estes tipos de contatos extrasensoriais e aqueles a quem é possível mantê-los.


Desta forma vem sendo nosso contato com os "Irmãos de Órion", irmãos aos quais muito agradecemos pelas palavras amigas, mensagens e preciosos conselhos que vêm nos concedendo, mas, principalmente pela energia que a eles vem agregada, inspirando-nos e fortalecendo-nos em nossa caminhada terrena.


Foi através do trabalho harmonizador com a bebida sacramental Ayahuasca e do dom da mediunidade que começaram os contatos de forma mais direta com esta irmandade, quando conseguimos reconhecê-los como amigos queridos, mentores dedicados velando por nosso progresso na atual existência terrena.


Foi pensando em compartilhar as belas mensagens que passamos a receber e bem como os benefícios que têm nos trazido em termos de reflexão e orientação em nossa própria reforma íntima, que decidimos criar um espaço para divulgá-las. Aqui se encontram algumas das mensagens recebidas a partir do ano de 1999, muitas delas tratando de temas ligados à transição planetária. Outras, de assunto de extrema importância para a humanidade como, por exemplo, a questão energética, trazendo dicas de como captar e melhor utilizar a preciosa energia necessária às mudanças interiores e ao crescimento espiritual.


É comum ocorrer de generalizarmos aquilo que vemos a partir de uma primeira impressão, por isso, queremos esclarecer que as intenções destes irmãos não se resumem apenas a atuar e passar conhecimentos sobre a atual fase de transição planetária, mas sim, continuar presentes e ampliar sua atuação direta em nosso planeta confraternizando-se com os povos da Terra, aos quais, tanto estes irmãos, quanto diversas outras civilizações extraterrestres, pretendem ensinar sua maneira de viver, trazendo técnicas avançadas que ampliarão vertiginosamente o progresso humano em todas as áreas do conhecimento.


Assim deve ser, pois é chegada a hora do despertar do ser humano, que, com a gradual abertura consciencial que vem se verificando e deve se intensificar nos próximos anos, assistirá em breve tempo sua reintegração ao intercâmbio cultural e espiritual com estas civilizações irmãs que habitam o universo, tão ligadas e atuantes entre nós, apesar de ainda muito pouco percebidas e compreendidas. Tudo vai depender de nosso próprio crescimento espiritual, e do conseqüente merecimento em prosseguirmos neste planeta, ampliando nossa consciência e abrindo nossa percepção, para que possamos perceber e vivenciar as maravilhas da Fraternidade universal, a providência divina nos auxiliando e atuando por meio do amor que emana de nossos irmãos maiores.


Desta forma, esperamos que as mensagens a seguir sirvam para auxiliar a todos aqueles que buscam compreender um pouco mais a respeito da atual fase planetária, a respeito de nossos irmãos das estrelas e, principalmente, sobre si próprios.


Concluíndo esta introdução, deixamos aos amigos uma breve mensagem de nossos Irmãos, onde eles nos esclarecem o motivo das mensagens e a importância de sua divulgação:


A todos os queridos amigos:

O presente trabalho composto pelas mensagens que ditamos, surgiu da necessidade por parte dos irmãos receptores e ainda da amizade que existe entre nós, estabelecida desde tempos passados.


Com o passar do tempo e com a divulgação de nossas palavras, percebemos que novas amizades nasceram, pois através do trabalho das mensagens, muitos irmãos foram se acrescentando e ampliando nossa família de seres afins e, desta forma, fomos abençoados com a amizade de muitos dos irmãos com quem interagimos por meio da energia que imanta cada trabalho de desenvolvimento pessoal indicado através das mensagens.


Todas as mensagens aqui contidas possuem uma energia fornecida para o trabalho interno de entendimento consciente do irmão que procura o autoconhecimento e o auto-aprimoramento. Este trabalho traz ainda, a todos, o convite de reflexão e a possibilidade de extensão das amizades a um nível universal, onde barreiras físicas deixam de ser motivo para que o intercâmbio entre almas que vivem suas experiências em locais diferentes seja possível.


Além destes motivos felizes, queremos dizer que nos sentimos revitalizados na troca constante de informações que muito provavelmente encontram nos corações dos amigos uma maneira de germinar para, mais à frente, florescer em um mundo com conhecimento de paz, ou seja, um mundo capaz de transformar a paz em uma realidade cotidiana. Esta troca gera um bem de valor incalculável para aqueles que, como nós, podem recebê-lo.


Somos então agradecidos a todos que passam por aqui e enriquecem com sua energia feliz este trabalho de todos nós, que é a evolução e o alcance do bem maior: o Pai-Mãe Amado.

Irmãos de Órion.
Mensagem recebida em 01/02/2001.

 



 



MusicPlaylistRingtones
Create a playlist at MixPod.com